Este sítio utiliza cookies

Estes cookies são essenciais quer para melhorar as funcionalidades quer para melhorar a experiência de utilização do sítio ALEA.

Índice | III. Probabilidade | V. Exercícios

IV. Modelos de Probabilidade discretos e contínuos

Parte 16 de 78

Modelos de probabilidade discretos

Tendo em atenção os resultados anteriores, em que os valores para as frequências relativas são muito próximos, será natural considerar como modelo de probabilidade para X, o seguinte:

X=i

1

2

3

4

5

6

pi

1/6

1/6

1/6

1/6

1/6

1/6

 
                                                                               grafico
 
Uma vez feita esta hipótese, de que o dado é equilibrado, existem métodos estatísticos (testes), que nos permitem quantificar o erro que se comete ao admiti-la. Não esqueçamos que estamos a admitir que a população goza de uma determinada propriedade, ou seja, se considerarmos a colecção de todos os valores possíveis obtidos ou a obter no lançamento do dado, existe nesta população (conceptual) igual proporção de 1’s, 2’s, ..., e 6’s, propriedade esta, que foi sugerida por uma propriedade verificada na amostra.

Devido à aleatoriedade presente na amostra, existe a possibilidade de estarmos a cometer um erro, ao transportar a propriedade, verificada na amostra, para a população.